Pergunta: Hoje se fala muito sobre a diferenciação de religiosidade e espiritualidade, que muitas pessoas têm religiões, praticam, seguem os ritos e liturgias, mas são pouco espiritualizadas. Como o budismo enxerga essa questão?

Monge Genshō: Para o budismo nós estamos falando apenas de palavras. Tanto alguém pode realizar práticas religiosas e crescer, como pode não crescer. Não são coisas excludentes são apenas separações que estamos fazendo dentro de nossas cabeças.

Algumas pessoas olham para igrejas ou estátuas e as desprezam. Se você for um budista, por exemplo, e entrar numa igreja irá fazer reverência para estátuas, porque são motivos de reverência para outras pessoas, representam seres virtuosos ou ideias de virtude então reverenciamos. Se temos essa atitude, isso não depende de religião. As religiões são expressões do espírito humano e se são expressões também possuem espiritualidade.

As palavras nos atrapalham todo o tempo, mesmo a palavra religião que é de origem latina tem provável etimologia da palavra religare, ou seja, é a ideia de religar o homem a algo que ficou desconectado. Mas para o budismo, como eu acabei de explicar, nada está desconectado, pelo contrário tudo está conectado, portanto não temos em que nos religarmos. Não estamos buscando uma religiosidade ou uma religião.

Em japonês a palavra para budismo é Budakyo, que significa ensinamento de Buddha. A palavra para cristianismo é Cristokyo, que significa ensinamento de Cristo. Apenas isso. (…)

Trecho da palestra proferida por Meihô Genshô Sensei, Goiânia, 20/02/2020.

Fonte:Daissen
Imagem de Simon Steinberger por Pixabay
Você já conhece a nossa página no Facebook e no Instagram? Venha conosco!

Novidade!! Faça parte do nosso grupo no Telegram:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!