Desde jovem, Maria Padilha sonhava ser mãe. O sonho foi realizado um pouco tardiamente, aos 49 anos, quando a atriz optou por entrar na fila de adoção para acolher uma criança.

Ela só não imaginava o longo caminho, cheio de percalços que percorreria para conseguir a guarda e efetivamente criar o filho de 5 meses de vida.

Tudo começou há dez anos, quando Maria conheceu um novo amor que mudaria sua vida totalmente. Foi durante uma visita a um abrigo de Cascadura (RJ) que ela se encontrou com o pequeno Manoel, um bebê com pouco mais de cinco meses de vida – e o filho que ela tanto queria ter há anos.

O acolhimento ocorreu pouco depois, mas a atriz só foi reconhecida como mãe de Manoel 1 ano e 7 meses depois. Nesse meio-tempo de guarda provisória, ela não pôde apresentar o filho para os fãs pois tinha receio de comprometer o processo de adoção definitiva.

“Os trâmites envolvem muitas questões e nós não queríamos correr o risco de perder Manoel”, disse Maria, à época casada com o iluminador Orlando Schaider, em entrevista ao Pure People.

No Dia das Mães de 2014, a mamãe adotiva enfim comemorou a data com plenitude ao se declarar mãe do pequeno. Desde então, está sempre compartilhando seus momentos com Manoel nas redes sociais.

Segundo Maria Padilha, a maior paixão do garoto, hoje com 10 anos, é o surfe – esporte que ela sempre incentiva e apoia o filho em praticar.

“Ele é o meu maior parceiro a vida”, derreteu-se a mamãe coruja, que não esconde o amor e alegria que sente ao lado do filho.

RECOMENDAMOS