Considerada a maior feira de Ciências do mundo, a International Science and Engineering Fair (Isef) premia os vencedores que ficam em 1º e 2º lugar em cada categoria dando o nome do vencedor a um asteróide.

A estudante gaúcha Juliana Estradioto, de 18 anos, ficou em primeiro lugar na categoria Ciências Materiais. Ela foi aluna do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. A premiação foi anunciada na última sexta-feira, em Phoenix, no Arizona, Estados Unidos.

A premiação foi muito concorria, contando com a participação de mais de mil e oitocentos estudantes, de oitenta países.

Em entrevista ao G1, uma fala da estudante chama a atenção do país para a importância do fomento à pesquisa científica ainda no ensino fundamental e médio: “A ciência tem que ser mais popular. Foi muito importante para mim, a educação e a ciência são transformadoras.”

Ela foi premiada por um estudo sobre o aproveitamento da casca da noz macadâmia para confeccionar uma membrana biodegradável, que pode ser utilizada em curativos de pele ou em embalagens, substituindo o material sintético. Esse material seria mais sustentável e econônico do que o material hoje utilizado.

Juliana afirmou ainda que “Material bem multifuncional, que tem potencial e pode ser explorado de muitas formas. São utilizados em curativos, então pode auxiliar na medicina, na saúde das pessoas. A ciência está ligada ao cotidiano e deve ser valorizada”.

O instituto Ceres Connection, juntamente com o MIT Lincoln Laboratories, “batiza” asteróides com o nome de estudantes e professores premiados.

Confira o momento do anúncio da premiação. É emocionante:

Parabéns Juliana!

Com informações dos sites G1 e Estadão

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!