Você é daquele de pessoa que sempre esquece onde estacionou o carro no estacionamento do shopping, ou então que vai ao supermercado e anda por todos os corredores procurando por algo, e de repente não se lembra o que estava procurando nem o que foi fazer ali? Pois você não é o/a único/a! Esse tipo de situação costuma acontecer com frequência com pessoas muito ocupadas que fazem diversas coisas ao mesmo tempo. E tem mais, um estudo realizado pela Universidade de Toronto, no Canadá, mostra que o esquecimento pode não ser tão ruim assim.

De acordo com Paul Frankland e Blake Richards, pesquisadores da Universidade de Toronto, ter pequenos lapsos cerebrais são totalmente normais. O que ocorre é que lembranças antigas são “sobrescritas” no cérebro por novas memórias.

Para Richard, é importante que o cérebro esqueça detalhes irrelevantes e se concentre nas coisas que o ajudarão a tomar decisões no mundo real. Estes dois métodos interagem entre si, pois deixam que decisões inteligentes sejam tomadas em ambientes com muito ruído e com muita circulação de pessoas e acontecimentos.

De acordo com o autor do estudo, o verdadeiro sentido da memória é potencializar a tomada de decisões em situações adversas, pois o cérebro vai depurando detalhes irrelevantes e se prende a coisas que contribuirão para tomada de decisões rápidas e inteligentes, num mundo em tempo real.

O Professor Richards ainda acrescenta, “Você não quer esquecer tudo o que sabe, é claro, mas se estiver esquecendo muito mais do que o habitual, isso pode ser motivo de preocupação. No entanto, se você é alguém que esquece detalhes ocasionais, é provavelmente um sinal de que seu sistema de memória está perfeitamente saudável e fazendo exatamente o que deveria estar fazendo ”.

Então, se você esquece de muitas coisas desnecessárias, orgulhe-se de ser uma pessoa muito inteligente.

Fonte: Conti outra

Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!