612824292

Texto Ricón de la Psicología
Quando consideramos a aprendizagem da meditação, é normal que tenhamos muitas dúvidas e perguntas, uma das mais comuns refere-se aos espaços de meditação. Como eles deveriam ser? Eles devem ter algumas características especiais?

A verdade é que você pode praticar meditação em qualquer lugar, mesmo cercado por pessoas. No entanto, não é menos verdade que, quando estamos dando os primeiros passos, nos ajudará muito a ter um lugar tranquilo que facilite o relaxamento. De fato, mesmo quando somos especialistas e dominamos os exercícios de meditação, ter um espaço que promova a serenidade será um diferencial.

O interessante de ter um espaço de meditação é que, assim que entramos nesse ambiente, nos sentiremos muito mais calmos e relaxados. É uma resposta aprendida porque nosso cérebro associa esse espaço com relaxamento e meditação. Portanto, se você tiver uma sala extra em casa que possa dedicar à meditação ou a um canto aconchegante, explicaremos como decorar esse espaço para que você possa tirar o máximo proveito dele.

1. Escolha um espaço para meditar que transmita boas vibrações

É difícil meditar em um lugar onde você não se sinta confortável. Portanto, o primeiro passo é escolher um espaço onde você se sinta bem, que quando você entra, faz você sorrir ou transmitir boas vibrações. Não é algo que possa ser facilmente explicado com palavras, porque é sobre as sensações que você experimenta naquela sala. Obviamente, também deve ser um local tranquilo, de preferência longe do tráfego constante, para que o ruído não se torne um estímulo que distraia.

2. Limpo e arrumado

É difícil meditar quando você está em um lugar cercado por elementos que capturam sua atenção. Um estudo realizado na Universidade de Princeton comparou o desempenho de pessoas que trabalhavam em locais organizados com aquelas que trabalhavam em ambientes caóticos e desorganizados. Os últimos relataram mais estresse e foram menos produtivos. Portanto, idealmente esvazie seu espaço de meditação de todas as coisas que não são essenciais e deixe apenas os elementos básicos para exercícios de meditação e aqueles que fazem você se sentir confortável. Lembre-se que a filosofia budista é, essencialmente, minimalismo. E a limpeza visual é fundamental.

3. Deixe a natureza entrar

A natureza é relaxante e curativa, por isso faz sentido incorporar alguns elementos naturais ao seu espaço de meditação. Na verdade, a maioria das pessoas acredita que a meditação se refere à conexão com elas mesmas, mas também se refere à conexão com o meio ambiente e a natureza. Idealmente, escolha um quarto com grandes portas ou janelas para o exterior que lhe permitam ver o mar ou as árvores. Se isso não for possível, você pode decorar com plantas, conchas ou pedras, o que você preferir. Você também pode colocar uma fonte de água desde os dias em que é mais difícil meditar, seu som vai ajudá-lo a relaxar.

4. Isso cheira bem

Outro elemento que você não deve negligenciar em seu espaço de meditação é o cheiro. Ficou provado que o uso de óleos vegetais essenciais, como lavanda, camomila e hortelã, pode realmente acalmar a alma e o corpo. E o mais interessante é que seus efeitos no nível do sistema nervoso são mantidos mesmo que o cheiro tenha desaparecido. Você também pode queimar velas ou incenso, o que até ajuda a estimular algumas funções cerebrais. Você só precisa encontrar os cheiros que funcionam melhor para você e, acima de tudo, aqueles que geram estados agradáveis.

5. Uma paleta de cores serena

Além dos elementos físicos e dos objetos sensoriais, você também deve levar em conta a cor do espaço para meditar. Idealmente, pinte as paredes com um tom que ajuda você a atingir o humor que deseja. Como regra geral, tons pastéis são melhores do que cores muito claras ou muito escuras, pois são mais relaxantes. No entanto, existem pessoas que preferem meditar em salas mais escuras porque se sentem mais protegidas. Em qualquer caso, você deve evitar cores muito brilhantes porque estimulam um estado de ativação no nível do cérebro e não aumentam a tranquilidade.

6. Escolha a luz de forma inteligente

O ideal é que no seu espaço para meditar haja muita luz natural. Um estudo realizado na Ohio State University descobriu que a luz natural instantaneamente melhora o humor, o que significa que deve haver luz naquela sala no momento em que você medita normalmente. Você pode até escolher um espaço ao ar livre, como um terraço ou um pequeno jardim. O essencial é que é agradável e você pode meditar sem distrações.

Se você não pode ter luz natural, você deve brincar com a iluminação para tornar o ambiente o mais relaxante e aconchegante possível. Mais uma vez, dependerá de seus gostos e necessidades, mas idealmente você tem luzes fracas, que podem se concentrar em certas áreas da sala. Embora você também deva ter outras luzes mais intensas, para quando seu humor mudar, para que você possa usar a luz a seu favor. Entretanto, lembre-se de que um excesso de luz manterá seu cérebro ativo demais e não favorecerá os estados mais profundos de meditação.

7. Tecnologia fora

Embora seja verdade que não há regras específicas para criar e decorar espaços de meditação, deve haver uma regra que você deva seguir a letra: nenhuma eletrônica, além do tocador de música que você usa para aumentar o relaxamento. Isso significa que os telefones celulares não são permitidos neste espaço, mas também seria ideal se não houvesse telefones fixos, computadores, televisões ou qualquer outro equipamento eletrônico na sala.

Fontes:
Bedrosiana, TA e Nelson, RJ (2017) O tempo de exposição à luz afeta o humor e os circuitos cerebrais. Psiquiatria Transl ; 7 (1): e1017.
Sayorwan, W. (2012) Os efeitos da inalação de óleo de lavanda nos estados emocionais, no sistema nervoso autônomo e na atividade elétrica cerebral. J Med Assoc Thai ; 95 (4): 598-606.
McMains, S. & Kastner, S. (2011) Interações de mecanismos top-down e bottom-up no córtex visual humano. J Neurosci ; 31 (2): 587-597.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!


COMENTÁRIOS