Conforme publicado pelo Correio Brasiliense, Priscila Veríssimo, enfermeira de 35 anos, morreu nessa quarta-feira (24/2), em Arapicara (AL), após reinfecção da COVID-19.

Ela se recusou a tomar a dose de CoronaVac, a “vacina chinesa” a que tinha direito por ser profissional da saúde.

Priscila era funcionária do Complexo Hospitalar Manoel Andre (CHAMA) e já havia sido infectada uma vez. Por isso, achou que não pegaria a doença novamente e, seguindo o raciocínio do presidente, tinha dúvidas quanto à eficácia da vacina chinesa.

Em face da sua recusar a tomar a vacina, a enfermeira foi demitida do hospital. Na semana passada, infelizmente, a enfermeira foi vitimada por uma nova infecção por covid-21 que a levou a óbito nessa quarta-feira (24/2), deixando um filho de 2 anos.

A reportagem do Estado de Minas tentou contato com o Hospital em que Priscila trabalhava, mas não teve resposta até o momento.

Abaixo, uma reportagem sobre o falecimento da enfermeira.

Os nossos mais sinceros sentimentos á família de Priscila.

Voltamos a afirmar: VACINA É VIDA!!!!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!