Jefferson Dionísio tem apenas 24 anos e viveu na periferia de São Vicente (SP). Após árduos esforços para se formar, sendo, inclusive, o único de sua família a obter um diploma universitário, ele conquistou uma vaga no Doutorado em Filosofia na Universidade no Chile.

Para conquistar a graduação, sua luta foi grande. Para que se tenha uma ideia, ele precisou catar papelão na rua para pagar a passagem de ônibus para estudar.

Jefferson está no Chile a cursar o Doutorado e concedeu uma bonita entrevista ao G1, relatando um pouco da sua vida.

Segunto narrado pelo G1, o jovem sempre estudou em escola pública. Na adolescência, trabalhou na Prefeitura de São Vicente por meio do Centro de Aprendizagem e Mobilização Profissional e Social (Camps). Aos 18 anos, iniciou o curso Filosofia em uma universidade em Santos.

“Eu ganhava R$ 668 de bolsa-auxílio e a faculdade era R$ 660. Todo o meu salário ia para os ­estudos, não sobrava nada. Cheguei a trancar a matrícula no primeiro ano pois não tinha mais como pagar. Um ano depois, em 2015, eu voltei para a universidade, mas então fiquei desempregado”, contou ao G1.

“Sem trabalho, Jefferson conseguiu completar o primeiro e segundo semestre com abono temporário na mensalidade. Já no segundo ano, foi contemplado com uma bolsa de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni). Apesar disso, o jovem tinha dívidas de mensalidades anteriores acumuladas.”

Para conseguir o diploma, contou com ajuda de amigos e familiares, além de ter que catar papelão na rua para obter o dinheiro para as passagens de ônibus.

Jefferson: exemplo de determinação e luta — Foto: Arquivo Pessoal

Tudo parece ter valido a pena. Afinal, uma vez formado, Jefferson se inscreveu no Doutorado na Universidade do Chile, mesmo sem ter cursado previamente o Mestrado, foi aprovado. No final do ano passado ele teve a feliz notícia: “Meu nome estava na lista de aprovados, entre americanos, franceses, alemães e outros estrangeiros. Passei em terceiro lugar. Foi incrível”.

Jefferson no Chile, já em seu Doutorado. Arquivo pessoa.

Tenho muito que agradecer a todos que acreditaram em mim. Minha família nunca duvidou da minha capacidade e sempre me apoiou. Hoje estou realizando um sonho graças aos professores, aos amigo e a todos que me incentivaram”, finaliza.

Comemoremos com Jefferson Dionísio! Voa, garoto!!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!