Texto de Sara Spejo

Muitas vezes, nas relações interpessoais, para evitar uma discussão, ser cauteloso, não incomodar ou pensar que estamos sendo tolerantes e auto-controlados, tendemos a deixar as coisas que nos incomodam passar, acumulando uma grande acumulação dentro de nós que pouco a pouco pouco tende a transbordar.

Quando tendemos a manter nossas palavras, nossas reações, nosso aborrecimento quando um evento acontece conosco, muitas vezes uma explosão é inevitável quando excedemos nossos limites. Isso sempre tem efeitos mais prejudiciais sobre o relacionamento, porque geralmente é uma resposta impulsiva que externalizamos e, diante da explosão, é muito difícil selecionar as palavras certas, em um tom que não incite a violência ou que gere uma reação em cadeia e muitas Às vezes, é impossível enviar uma mensagem que não represente toda a carga que estamos acumulando.

“Sempre diga o que sente e faça o que pensa.” – Gabriel Garcia Marques

Quando tomamos o hábito de externalizar nosso aborrecimento quando sentimos a presença dele, é mais fácil fazê-lo com calma, sem obstinação, sem impulsividade, podemos demorar alguns minutos para pensar em nosso discurso e da maneira mais favorável para o relacionamento expressar o que sentimos, dando à outra pessoa a possibilidade de retificar para não gerar esse aborrecimento novamente e dando a nós mesmos a possibilidade de não encher nossa bagagem com palavras contidas, raiva e ressentimento pelo que mantivemos calados.

Não se trata de se tornar uma pessoa crítica e sensível, reclamando a todo momento de qualquer pequeno detalhe, mas de filtrar objetivamente o que é importante para nós e tornar conhecido que há coisas que nos incomodam e que não precisam transcender. Dessa forma, abrimos caminho para corrigir erros ou melhorar as coisas no caminho, evitamos inconvenientes futuros pelas mesmas razões ou razões semelhantes (ao lidar com pessoas empáticas e com bom senso) e salvamos o relacionamento do doloroso transe de uma reação impulsivo onde as palavras se manifestam sem nenhum filtro.

Dizer as coisas que nos incomodam no tempo cria confiança no relacionamento, ajuda-nos a conhecer a nós mesmos e é um sinal de maturidade e respeito por nós mesmos e por aqueles que nos tratam. Somos todos diferentes e uma palavra, um gesto, uma ação pode parecer super normal para uma pessoa e para outra causa de desconforto e conflito e, como em qualquer relacionamento, a comunicação é fundamental, porque é necessário colocar as coisas da melhor maneira possível. como eventos se desenrolam.

Seja honesto, respeite a si mesmo e use os melhores meios de comunicação para exteriorizar o que você sente afeta e ajudar a outra pessoa a entendê-lo à medida que o relacionamento cresce e se fortalece, lembre-se de que você não precisa ficar bem com todos, mas sempre deve tente ficar bem com você.

Adaptado do site Ricon del Tibet

Siga-nos no Instagram: @revistapazes

Imagem de Jerzy Górecki por Pixabay

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!