Com informações de GreenMe

Em 1936, já desesperançosos em relação à possibilidade de voltar a encontrar o famoso tigre da Tasmânia na natureza, um grupo de cientistas declarou a extinção do animal. Contudo, de alguns anos pra cá, inúmeros relatos tem apontado em sentido contrário.

O Tigre da Tasmânia, também conhecido como tilacino (única espécie viva, se forem confirmados os relatos, da família Thylacinidae) foi um marsupial (como os cangurus) que habitou a região da Nova Guiné e Austrália. Ele chegava a pesar 30 quilos, a medir 65 centímetros de altura, era carnívoro e possuía listras bem características no dorso, que o assemelhavam aos tigres.

Semelhante a uma hiena de grande porte, focinho parecido com o de uma raposa e cor amarelada, a caça ao animal no início do século XX associada à progressiva destruição de seu habitat podem ter sido fatores determinantes para o seu desaparecimento.

Apesar da declarada extinção do tilacino, nos últimos anos inúmeros relatos de aparições do animal tem sido reportados às autoridades australianas. De 2016 até hoje, oito pessoas afirmam ter encontrado espécimes de tilacino, sozinhos ou com seus filhotes, ou terem encontrado pegadas desse animal, o que aponta para o fato de que, mui provavelmente, foi precipitada a declaração de que a espécie havia se extinguido.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!