De Conti Outra

Quando Benny era apenas um gatinho, ele foi abandonado. Ellen Carozza, técnica veterinária, o recolheu e tomou conta dele em sua instituição que já salvou centenas de animais.

Ellen relata que, mesmo doente, Benny era uma paixão. Ele tinha tanto amor para dar que se tornou o pai adotivo de todos os outros animais do abrigo.

Ellen muitas vezes traz caixas de gatinhos para casa para cuidar delas até que sejam grandes o suficiente e fortes o suficiente para serem adotados.

E Benny leva seu papel muito a sério ao lidar com gatos bebês.

Um dia, Ellen trouxe Winnie para casa. Quando ela nasceu, ela tinha apenas metade do peso normal de um gatinho.

Benny não perdeu tempo e já embrulhou Winnie em seus braços, dando ao gatinho frágil uma sensação de calor e proteção.

“Quando os gatinhos não estão com Benny, eles ficam aconchegados em uma mãe artificial com um batimento cardíaco simulado para o conforto do filhote”, observa Carozza. “Mas algo artificial não ronrona. Não limpa você. Não ajuda você a ser um gato. Benny preenche essas lacunas.”

“O papel de Benny é conforto e socialização”, disse Ellen. “Ser capaz de aconchegar-se contra outro gato e não contra um bicho de pelúcia faz maravilhas para o bem-estar mental deles.”

Veja o tamanho da pequena Winnie.

“Ele fica muito deprimido quando não temos gatinhos. Eu gosto de pensar que ele está nos devolvendo o favor que lhe fizemos há alguns anos “, disse Ellen.

Definitivamente, alguns anjos estão nesse mundo com um propósito bem definido.

Você pode acompanhar suas aventuras no Instagram.

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!