Com informações de A Tigela e o Bastão

É bastante conhecida a influência exercida sobre Raul Seixas pela sabedoria oriental, influência que se vê refletida em inúmeras das suas composições. Dentre estas se encontra a canção ‘O conto do sábio chinês’, inspirada por uma história zen budista intitulada ‘O Sábio e a borboleta’. Veja a seguir o pequeno conto:

“Certa vez o mestre taoísta Chuang Tzu sonhou que era uma borboleta, voando alegremente aqui e ali. No sonho ele não tinha mais a mínima consciência de sua individualidade como pessoa. Ele era realmente uma borboleta. Repentinamente, ele acordou e descobriu-se deitado ali, um pessoa novamente.
Mas então ele pensou para si mesmo:
“Fui antes um homem que sonhava ser uma borboleta ou sou agora uma borboleta que sonha em ser um homem?””

A música de Raul é, praticamente, uma versão musicalizada do conto. Confira:

Era uma vez
Um sábio chinês
Que um dia sonhou
Que era uma borboleta
Voando nos campos
Pousando nas flores
Vivendo assim
Um lindo sonho…

Até que um dia acordou
E pro resto da vida
Uma dúvida
Lhe acompanhou…

Se ele era
Um sábio chinês
Que sonhou
Que era uma borboleta
Ou se era uma borboleta
Sonhando que era
Um sábio chinês…(2x)

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!