A ideia, no geral, que temos a respeito do budismo (e dos budistas) parece incompatível com a perspectiva de que sofram, como o resto da humanidade, com problemas como a ansiedade. O que pensam os budistas sobre ansiedade, afinal? Como lidam com ela? Como se tornam capazes, se é que realmente se tornam, de neutralizar ou minimizar seus efeitos?

Sobre essas e outras questões, Monja Coen discorre no vídeo abaixo, apontando para modos de enxergar o problema e técnicas para nos fazermos mais presentes no nosso quotidiano, para nos ocuparmos menos com o futuro. Dentre outras coisas, a monja ressalta a importância da meditação.

“Caminhe. Faça meditação caminhando. Ande na sala. Está com ansiedade? Começa a andar e invocar a paz. Eu invoco pela tranquilidade. Que cada passo meu seja um paço em direção à presença absoluta”, sugere a monja. A frase, segundo ela uma reflexão do monge Thich Nhat Hanh, de certo modo sintetiza a postura dos budistas em relação à questão.

Confira o vídeo na íntegra:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!