Desde o início da pandemia, temos noticiado o impacto que o isolamento social teve com relaçao ao ecossistema.

Nesta última semana, o The Guardian publicou uma matéria sensacional, onde mostra praias repletas de tartarugas em Koh Samui , a segunda maior ilha da Tailândia.

Isso ocorreu porque a pandemia esvaziou os balneários das habituais hordas de turistas, ninhos pertencentes ao Hawksbill e ameaçadas tartarugas verdes surgiram por toda a ilha. Desde fevereiro, 838 filhotes passaram pelas praias arenosas da ilha em direção ao mar e ainda há dois ninhos sendo chocados.

Segundo a família Kosum Kao-Uthai disse ao The Guardian, eles notaram pegadas misteriosas na areia fora de seu resort em Koh Samui. Eles se lembram de ter notado as mesmas marcas deixadas por uma tartaruga marinha em nidificação há pelo menos 50 anos , quando havia apenas florestas, fazendas de coco e nenhuma estrada.

“ Agora a ilha recebe mais de 2 milhões de visitantes por ano. E não é apenas o desenvolvimento da praia que representa uma ameaça para as tartarugas. Outros perigos são a caça furtiva, a poluição e os riscos das redes de pesca ”, declaram.

O aumento de ninhos – 19 até agora – obviamente deu boas esperanças aos conservacionistas que lutam há anos para reduzir as ameaças representadas pelos humanos. “ É realmente empolgante e esperamos que as pessoas em Samui nos ajudem a proteger as tartarugas no futuro – agora temos uma grande oportunidade ” , disse Thon Thamrongnawasawat, da Universidade Kasetsart em Bangkok.

© M Kittipong / Banyan Tree Samui
© M Kittipong / Banyan Tree Samui

As tartarugas fêmeas fazem seus ninhos a cada dois ou três anos, usando suas nadadeiras para cavar uma cavidade na areia e depositar entre 80 e 120 ovos.

“ Eles procuram áreas calmas e pacíficas – explica Thepsuda Loyjiw, um biólogo marinho que trabalha no resort Banyan Tree, onde uma tartaruga marinha verde fez cinco ninhos este ano. Tentamos cultivar plantas, porque normalmente elas adoram árvores e sombra ”, afirma, acrescentando que as tartarugas costumam fazer ninhos à noite.

A aposta, agora, é aproveitar para preservar estes fantásticos animais. Na Tailândia, especialistas em conservação estão descobrindo novas maneiras de monitorar a espécie e, nos últimos meses, o Centro Biológico Marinho de Phuket rastreou uma tartaruga-mãe-de-pente que desovou em Samui em um esforço para descobrir mais sobre como proteger melhor a espécie. seu caminho.

“ Se você deseja manter um animal, é necessário conhecer seu ciclo de vida e seu habitat – diz o Dr. Kongkiat Kittiwatanawong, diretor do centro. Estão sendo desenvolvidas tecnologias para gerar estimativas de números mais precisas, pois as tartarugas são difíceis de contar devido às suas migrações ”.

A pandemia mostrou que Samui é um importante local de nidificação para a espécie e a “ruptura” com o turismo de massa é uma oportunidade real de agir. Esperamos que o homem saiba aproveitar a oportunidade.

Texto traduzido e livremente adaptado do sit GreenMe, com informações do The Guardian, para a Revista Pazes

Créditos da capa: Bebês tartarugas na praia perto do resort Banyan Tree em Koh Samui. Fotografia: Banyan Tree Samui

Você já conhece a nossa página no Facebook e no Instagram? Venha conosco!

Novidade!! Faça parte do nosso grupo no Telegram:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!