Fonte: Portal do Animal

Quando as crianças passaram pelo filhote, na cidade de Arusha, ao norte da Tanzânia, notaram que ele estava muito perto da estrada, correndo risco de ser atropelado por carros e motos passavam apressados sem notarem sua presença, passando perigosamente perto dele.

Havia uma enorme possibilidade do cachorro ser eventualmente atingido – um veículo poderia ter se desviado para fora da estrada ou até o filhote poderia entrar sozinho pelo trânsito dentro.

As cinco pequenas crianças que mencionamos são: Goodluck, Casbert, Caren, Princes e Kenny. Elas voltavam da escola quando avistaram o doguinho junto à estrada, momento em que lhe deram o nome de Jack. Ao se aproximarem, Jack festejou sua chegada abanando o rabinho.

“Eles se apaixonaram por ele e decidiram ir buscá-lo”, disse Ismael Mungaya, um zelador local na Tanzânia. “Mas quando eles o levaram para casa, seus pais não o quiseram.”
Mas as crianças se recusaram a abandonar Jack, que parecia estar faminto e bastante sujo. Então, eles o levaram para Mungaya, que administra um pequeno abrigo para cães na propriedade de seus pais e tenta ajudar os muitos cães e gatos que vivem em torno de Arusha.

O abrigo de Mungaya estava, na verdade, lotado na época – ele já tinha seis cães resgatados, no que ele descreve como, um canil “muito pequeno”. Mas o coração de Mungaya se derreteu quando os garotos se aproximaram com Jack.

“As crianças me fizeram muito feliz”, disse Mungaya. “Sim, foi difícil porque eu não tinha muito espaço no canil, mas por causa do compromisso deles em ajudar Jack, eu disse: ‘Eu ajudo’”.

Mungaya manterá Jack até ele ficar maior e mais forte e irá garantir que ele seja vacinado, castrado e desparasitado. Aí Mungaya procurará uma casa para Jack – na Tanzânia ou fora do país.
Enquanto isso, Jack está curtindo a vida no abrigo de Mungaya. Ele adora brincar com outros dois cães de resgatados, Oreo e Daisy e se aninhar com Mungaya. As cinco crianças que moram nas proximidades também visitam Jack sempre que podem.

Como é bom ver humanidade na alma das crianças, não é mesmo? Que cresçam o espírito de Mugaya: sempre pronto a socorrer essas criaturas maravilhosas a quem tanto amamos.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!