Alexander Kagansky, cientista russo de 45 anos, trabalhava no desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19. Ele foi encontrado morto no último sábado (14/12) após cair décimo quarto andar do prédio em que morava em São Petersburgo (Rússia).

Além dos ferimentos causados pela queda, ele apresentava um ferimento de faca no corpo quando foi localizado depois de supostamente cair do 14º andar de um edifício residencial.

Kagansky ficou conhecido por seu trabalho na luta contra o câncer e por ter sido Diretor do Centro de Medicina Genômica e Regenerativa da Universidade Federal do Extremo Oriente da Rússia, em Vladivostok.

Segundo noticiado, ele mantinha relações estreitas com a Universidade de Edimburgo, na Escócia, onde trabalhou por 13 anos, e morou e trabalhou nos EUA.

O jornal russo Moskovsky Komsomolets relatou que o acadêmico vinha “desenvolvendo uma vacina contra o coronavírus ”, sem dar detalhes em qual das várias vacinas contra a covid-19 que estão sendo desenvolvidas ele estava trabalhando, e afirmou que ele morreu “em circunstâncias estranhas”. (Ric Mais)

Um suspeito de 45 anos chegou a ser detido, mas foi liberado nesta segunda-feira (21) após passar pelo teste de detecção de mentira. À polícia o homem teria dito que o próprio cientista se esfaqueou e pulou do prédio. (R7)
Fonte: Correio Brasiliense

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!