Uma das grandes revelações no campo das ciências no Brasil, o paraense Nilton Barreto dos Santos investigava como doença afetava sistema nervoso central. Contudo, a doença estudada ceifou a vida do pesquisador. Ele faleceu hoje vitimado pela covid-19.

Nilton Barreto dos Santos, jovem biomédico de brilhande, foi aprovado em um intercâmbio no hospital Mount Sinai, um dos mais prestigiados dos Estados Unidos. Contudo, os planos não deram certo em razão da covid-19. Segundo a sua orientadora, Carolina Munhoz, professora do Departamento de Farmacologia do ICB/USP: “O consulado americano suspendeu a emissão dos vistos e, logo depois, as fronteiras foram fechadas. O sonho do Nilton, desde que ele veio para São Paulo, era fazer um estágio no exterior”.

“Ele era brilhante e sensacional, uma pessoa com quem adorávamos trabalhar. Ele sempre pensava no coletivo”, acrescenta.

A família de Santos, que autorizou a autópsia, quer ajudar a decifrar os mistérios de um vírus que já matou milhões em todo mundo e deixa sequelas ainda não totalmente entendidas pela ciência.

“Autorizamos a coleta do material tecidual dos pulmões, do coração e cérebro do Nilton para entender melhor essa doença. Por exemplo, por que ela está acometendo jovens sem comorbidades como ele, e evitar que outras famílias passem pelo sofrimento que estamos passando”, diz à BBC Brasil a engenheira Sâmia Maracaípe, viúva de Nilton.

“Quero poder continuar o legado dele de alguma forma”, acrescentaram em entrevista concedida ao G1.

Fonte: G1

A Revista Pazes apoia as medidas sociais de isolamento.
Se puder, fique em casa. Evite aglomerações. Use máscara.
Quando chegar a sua vez, vacine-se.
A vida agradece!

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!