A cada dia o amor dos animais pelos humanos se mostra mais e mais evidente em pequeninos detalhes.

Nesta semana, um cachorro acompanhou o velório da sua dona e chamou a atenção das redes sociais. A senhora Luzinete Lopes Diniz adotou Toy, ainda filhote e, desde então, ele tornou-se o mascote da casa. Ela faleceu após um infarto, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador.

Segundo os que acompanharam o velório de dona Luzinete, Toy chorava e se recusava afastar-se da dona durante todo o tempo. O velório se deu na casa onde ela morava, no bairro do Mangueiral, na quarta-feira (28). O momento foi de despedida para a família e para o cachorrinho ‘Toy’, que no início do funeral não deixava ninguém se aproximar do caixão.

“Ele ficava do lado, sempre chamando ela, arranhando o caixão. Queria entrar no caixão quando estávamos colocando o corpo dela “, contou Jailson Santos, dono da funerária Almeida Camaçari, que trabalhou no velório e é amigo da família de Luzinete Diniz ao G1.

Ao G1, Jailson que Toy era o cachorro que acompanhava a idosa, que era Testemunha de Jeová, quando ela frequentava o Salão do Reino. “Ele levava ela para o salão e esperava ela sair. Ia no supermercado, era como se fosse um filho mesmo”, disse.

Por essas e outras, Toy era tratado como um membro da família. O cachorro foi adotado por Luzinete Diniz quando ainda era filhote e se acostumou com o carinho da tutora.

“Ele estava com ela desde bebezinho. Ela tinha ele como filho, tratava como filho”, contou o amigo da família.

Para ler a história completa, acesse o G1

A Revista Pazes apoia as medidas sociais de isolamento.
Se puder, fique em casa. Evite aglomerações. Use máscara.
Quando chegar a sua vez, vacine-se.
A vida agradece!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!