O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quarta-feira (22) que o Instituto Butantan vai abrir um canal de doações para arrecadar até R$ 130 milhões.

“Hoje, iniciamos um programa de solicitação de doações ao Instituto Butantan para que ele possa arrecadar R$ 130 milhões e rapidamente investir em equipamentos, tecnologia, para ampliar sua capacidade de produção, que hoje já é de 120 milhões de unidades da Coronavac.”

Com essa ampliação, o governador de São Paulo quer atender, com 240 milhões de doses, a totalidade dos brasileiros e, conforme o caso, até mesmo pensar em exportar a vacina:

Dória ponderou ainda que: “Havendo uma segunda vacina,ou uma terceira, o que será bem-vindo, não há nenhum problema, o Butantan estará exportando a Coronavac para países vizinhos do continente latino-americano, para ajudar povos vizinhos e irmãos que fazem fronteira ou não com o Brasil.”

Conforme noticiado pelo portal R7, “os estudos da Sinovac para desenvolver uma vacina contra o coronavírus começaram em 2003, após a China sofrer uma epidemia de SARS, vírus muito semelhante ao que causa a covid-19.

Quando a pandemia atual surgiu, a empresa adaptou a pesquisa de uma vacina para o novo vírus. As fases 1 e 2 dos testes clínicos foram feitas na China.”

A Organização Mundial da Saúde considera a vacina da Sinovac Biotech uma das dez mais avançadas do mundo, sendo que o Brasil é hoje um dos países ideais para a testagem, uma vez que o vírus se encontram circulando fortemente em território nacional.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!