O falecimento de um animal de estimação pode ser uma experiência traumática e dolorida na vida de uma família.

A tristeza inevitável alimentada pelo luto leva um bom tempo para cicatrizar. O apresentador de TV mexicano Marco Antonio Regil sabe disso como ninguém.

Leia também: LGBTs fazem fila e compram todo o estoque de padaria boicotada por fazer biscoitos arco-íris

Recentemente, Marco perdeu seu amado cachorrinho de estimação, vítima de uma série de complicações de saúde que se agravaram conforme o animal envelheceu.

Bernie, como era chamado seu doguinho, estava passando por uma série de operações  cirúrgicas cardiovasculares e nos joelhos. Infelizmente, ele não resistiu, deixando Marco, que também é um conhecido ativista pelos direitos dos animais, muito abalado.

O apresentador fez um discurso muito emocionante durante uma transmissão ao vivo. Ele juntou algumas palavras de profunda dor, que comoveu profundamente os espectadores.

Ele disse que seu querido Bernie não era apenas seu melhor amigo. Ele o considerava um anjo sem asas que o ajudou e o acompanhou nos momentos mais difíceis de sua vida, especialmente quando ele mergulhou em uma profunda depressão após a morte de sua mãe.

Leia também: Ex-professora encontra R$ 4 mil em dinheiro e devolve quantia à dona: ‘Meu anjo da guarda’

“Amigos como vão vocês? Bernie acabou de morrer, provavelmente foi um ataque cardíaco. Agradeço por tê-lo encontrado, por me ajudar, ele estava comigo quando minha mãe faleceu. Isso me ajudou a sair de uma depressão muito forte, me ensinou muitas coisas”, disse o apresentador mexicano.

Marco falava muito sobre Bernie, então ele já era familiar para seu público. Ele já havia o revelado em programas anteriores, ao vivo e em publicações em suas redes sociais, que seu cachorro não estava de boa saúde e que precisou fazer uma cirurgia no joelho.

“É a mesma operação que ele fez há um ano, mas na outra perna. É uma lesão muito comum em cães grandes, quando estão muito ativos. Assim como os atletas. A cirurgia apresenta um nível de risco para sua doença cardíaca”, disse o mexicano na época.

Infelizmente, o peludo não sobreviveu e agora seu tutor lida com a perda e o luto. Com certeza, há muitas lágrimas para derramar, mas esperamos que ele assimile essa difícil etapa da vida com sobriedade e respeito à historia de seu amado cachorro.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS