Com informações de G1

Atena é mais do que o cãozinho de estimação da família. Luíza, de 32 anos, é deficiente e Atena faz parte do seu tratamento, atuando como uma espécie de terapeuta. Terem roubado a cachorrinha fez com que todos da família vivessem momentos de profundo sofrimento, mas, vinte dias após o ocorrido, o caso foi enfim solucionado e Atena está de volta ao lar.

A zootecnista Mariana Sforcini, irmã de Luíza, contou em entrevista ao G1 como foi o reencontro com a rottweiller: “Na hora que ela me viu, já pulou em cima de mim, já saiu lambendo meu pai. Quando dissemos que poderia ser a Athena, a Luiza, só chorava em casa. Assim que chegamos, a Atena quase me arrastou, foi direto pular no colo da Luiza”.

Assim que foram informados do sequestro da cachorrinha, Mariana e familiares divulgaram nas redes sociais a informação do ocorrido, na expectativa de receberem alguma informação sobre o paradeiro de Atena. Ela havia sido roubada dia 10 de julho, junto com o carro do treinador responsável pelo seu adestramento.

Felizmente a repercussão das publicações de Mariana renderam frutos e um casal de Monte Alto, cidade que fica a 21 quilômetros de Jaboticabal (onde Mariana e família residem), entrou em contato relatando terem encontrado uma cachorrinha cujas características coincidiam com a descrição de Atena. Eles haviam suspeitado se tratar de um cão perdido pelo fato de Atena estar bem cuidada e parecer ter sido adestrada.

Segundo Mariana “aparentemente, ela está ótima de saúde. Eu acho que soltaram a Atena no meio do caminho, durante a fuga. Soltaram e ela ficou vagando esses dias todos, entre sítios, entre roças, até que alguém a encontrou. Graças a Deus, é um final feliz”. As investigações da polícia ainda não chegaram ao fim e os assaltantes ainda não foram encontrados, mas, apesar disso, já podemos dizer que a história teve um final feliz.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!