O pastor Márcio Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha, divulgou em live a morte de Guilherme de Pádua, assassino que matou Daniella Perez.

“Dentro de casa, agora, caiu e morreu. Morreu agorinha”, contou o pastor, com um marcante sorriso no rosto, na noite deste domingo, 6.

Segundo o pastor, a sociedade não compreende casos como o de Guilherme de Pádua: A sociedade não compreende muitas coisas. Porque ele se transformou. Ele praticou aquele crime tão terrível da Daniella Perez e foi preso, cumpriu a pena todinha. Mas se converteu. Era uma lagarta e virou borboleta”, complementou Valadão.

O semblante do pastor causou grande estranheza aos internautas. Afinal, Guilherme era próximo ao presidente da igreja e desfrutavam de grande convivência. Após a grave repercussão, o pastor Márcio publicou NOTA DE PESAR em seus stories.

Segundo a nota, desde que fora ordenado pastor, em 2017, Guilherme de Pádua teria integrado o time “da Lagoinha”, após ter atuado como voluntário, lidando sempre com “desprezados e marginalizados”:

A igreja afirmou ainda que o Guilherme de Pádua não buscava holofotes, mas agia discretamente, ajudando pessoas, em regra, desprezadas pela sociedade:

Por fim, a igreja prestou solidariedade aos familiares:

O ex-ator foi condenado a 19 anos e 6 meses de prisão pelo assassinato de de Daniela. Os dois faziam par romântico na novela De Corpo e Alma, da TV Globo. Pádua foi solto em 1999 depois de cumprir um terço da pena. O assunto voltou à tona quando, em julho deste ano, a HBO lançou Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez, série documental sobre o crime bárbaro.

 

RECOMENDAMOS






Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!