Nestes dias em que o discurso de ódio e de indiferença ganha espaço nas redes sociais, preferimos disseminar inspiração, otimismo e esperança. Foram estas as sensações que visitaram o nosso espírio ao conhecer a história desse idoso que resolveu se aventurar no mundo acadêmico.

“A cabeça está aprendendo a aprender. Você para de estudar e a cabeça fica meio dura, mas o cérebro funciona bem. Se não funcionar, você está morto”, diz Carlos Manço, desenhista de projetos que resolveu voltar a estudar aos 90 anos de idade.

Segundo noticiado pelo site G1, depois de trabalhar por mais de 35 anos no Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto como desenhista de projetos e estar há quase 25 anos aposentado, Manço decidiu fazer faculdade. Foi ele quem ajudou a projetar grande parte da estrutura do hospital que existe até hoje.

“Eu já vinha ensaiando, eu não sei explicar. Eu estava acomodado. ‘Por que eu vou esquentar a minha cabeça se não precisa?’ Agora, tomei coragem e fui. Vamos ver se aguento completar esses cinco anos. Eu achei que podia fazer, que ia saber fazer, eu achei que ia ser fácil, mas dancei.”

Sobre os primeiros dias de aula, o aposentado comentou:
“Eu sou bem atendido por aquela turma. Aqueles meninos me tratam bem também, molecada boa. Eu fiquei meio esquisito no meio da turma, porque você vê tudo meninos com cerca de 20 anos. Todos queriam conversar comigo, cumprimentavam. Agora o negócio está indo bem, estou mais relaxado. As matérias que eles estão aprendendo eu já sei. Eu consigo me adiantar um pouco mais.”

Então, será que mesmo muito tarde para você fazer o curso dos seus sonhos?

Para ler a reportagem completa, acesse: G1

A foto de capa é de Leonardo Rodrigues/G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!


COMENTÁRIOS