Com informações de GreenMe

À diferença de muitos que não dão ao trabalho, e sobretudo aos trabalhos que demandam esforço físico, o devido valor, este jovem a formar-se fez aos pais um pedido inusitado: pediu que o ajudassem a adquirir um pedaço de terra a fim de cultivá-la e construir o próprio futuro.

Roberto, de Catania, cultiva plantas e especiarias aromáticas e sonha em tornar-se um empreendedor agrícola de sucesso. Ele acaba de se se formar em Tecnologia de Alimentos e, como é costume em sua região, em razão da formatura Roberto receberia dos pais um presente. Contudo, o presente mais desejado por Roberto não poderia ser outro que a oportunidade de trabalhar com o que gosta e tornar-se conquistar a própria autonomia.

Atendendo ao pedido do filho, os pais de Roberto adquiriram um pequeno terreno em Trecastagni, local onde agora o rapaz trabalha cultivando alecrim, orégano, pimentão, lavanda, helichrysum e açafrão, iguarias bastante demandadas pela culinária italiana.

“É uma escolha dele que nós particularmente apreciamos, não apenas porque acreditamos que ele possui habilidades empreendedoras, mas porque o amor pela natureza, o cuidado, o estudo, a dedicação a uma terra a ser protegida são todos os objetivos que os jovens antes e melhor do que nós, eles estavam diante de nós. Eles estarão à custa de uma política que atormentou e continua a atormentar o território, um recurso que não é infinito. Pessoas que também optam por ficar aqui para investir na área, são heróis para mim.”, comentou Marisa, mãe de Roberto.

A inclinação do rapaz pela agricultura teve como motivação a sua admiração pelo avô, que foi um pequeno agricultor na região de Nicolosi, cultivando uvas para a produção de vinho. Apesar do desejo de, assim como o avô, trabalhar com vinhas, o rapaz compreendeu que isso demandaria um esforço maior do que ele poderia despender no momento e preferiu manter os “pés no chão”.

A decisão de Roberto pelo trabalho com a agricultura é particularmente louvável se levarmos em conta o quão desvalorizado e, não obstante, necessário, é o esforço para práticas sustentáveis de cultivo da terra na contemporaneidade. Desejamos a ele muito sucesso.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!