Beate Bahner, advogada de 54 anos, vem defendendo, em seu site pessoal, que a Covid-19 era uma mera “gripe” e que as medidas de distanciamento social impostas pelo governo federal e autoridades estaduais alemãs eram “flagrantemente inconstitucionais” e violariam os direitos fundamentais dos cidadãos em um “nível sem precedentes”, noticiou o site G1.

No último domingo (12), a advogada passou a agir de modo extremamente confuso e, abordada por policiais, agrediu um deles. Ela foi posteriormente internada em uma clínica psiquiátrica.

Beate tornou-se uma espécie de heroína para os negacionista alemães. Chegou a elaborar um um manifesto de 19 páginas que circulou entre os seus pares, argumentando que jamais “uma população inteira” teria sido “incapacitada e trancafiada de tal forma”, e que as medidas impostas pelo governo eram “tirânicas”.

Na última semana, Beate convocou um protesto nacional contra a quarentena, batizado de “Coronoia 2020. Nunca mais conosco. Nós resistimos”.

Na Alemanha, estão proibidas aglomerações com mais de duas pessoas em qualquer cidade do país. A covid-19 já matou mais de 3 mil pessoas naquele país.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!