Líder em igualdade de gênero no mundo, a Islândia tem em vigor desde 1º de janeiro de 2018 uma lei que proíbe empresas e o setor público de pagar salários mais altos aos homens do que às mulheres.

Na prática, agências governamentais e empresas do setor privado com mais de 25 funcionários terão que obter certificação atestando a existência de políticas efetivas de remuneração igual em sua organização.

As empresas que não atenderem ao requisito serão penalizadas com multas diárias de cerca de US $ 435. Espera-se, porém, que a maior punição seja vergonha por não estar em conformidade com as políticas de combate à desigualdade.

Empresas e grandes instituições com mais de 250 funcionários tinham até o final de 2018 para obter a certificação; a partir de agora, eles podem ser multados. O termo termina no final de 2021 para organizações com entre 25 e 90 funcionários.

A medida faz da Islândia o primeiro país do mundo a ter salário igual como obrigação.

Anteriormente, a Islândia introduzia uma cota, o que significa que as empresas com mais de 50 funcionários devem ter no mínimo 40% de mulheres em seus conselhos.

Além disso, quando se trata de igualdade de gênero, a Islândia é classificada como a melhor do mundo. Ele ocupa o primeiro lugar neste tópico por nove anos consecutivos, de acordo com o Fórum Econômico Mundial . No entanto, as mulheres ainda ganham cerca de 14% menos que os homens.

O que você acha dessa medida? Queremos ler você nos comentários!

Fonte: BBC e Nation

Venha conosco para nossas páginas no Facebook e Instragram.

A Revista Pazes apoia as medidas
de isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus.
#FiqueEmCasa #SeSairUseMáscara

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!