13 guardas florestais foram barbaramente mortos em uma emboscada no Parque Nacional de Virunga, no Congo.

Com idade entre 23 e 40 anos, os guardas foram assassinados durante um ataque a um comboio de civis. De acordo com as investigações iniciais, na última sexta-feira, por volta das 11 horas da manhã, os guardas florestais estavam retornando ao parque quando identificaram um veículo civil que havia sido atacado e, parando para prestar auxílio, sofreram uma emboscada violenta e mortal.

“Podemos confirmar que o autor deste ataque é o grupo armado” FDLR-FOCA “, diz o comunicado de imprensa oficial do parque.

Além dos guardas florestais, um motorista e quatro civis também foram mortos. Dois outros civis e três guardas florestais estão gravemente feridos, um em estado crítico.

“Este é um dia devastador para o Parque Nacional de Virunga e as comunidades vizinhas”, disseram as autoridades do parque. “É com muita tristeza que o Instituto Congolês de Conservação da Natureza (ICCN) confirma a identidade dos guardas florestais de Virang Park e dos funcionários que tragicamente perderam suas vidas devido ao ataque que ocorreu na Rota Nacional 2 perto da sede da Parque Nacional Virunga Rumangabo. Todos aqueles que perderam a vida deixam para trás famílias de luto, colegas, pais e amigos.”

O Parc National des Virunga, localizado na parte oriental da República Democrática do Congo, é o mais antigo da África, uma área de 7.800 quilômetros quadrados. Fundado em 1925 como o primeiro parque nacional da África, é declarado Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1979.

Nos últimos anos, a caça predatória e a guerra civil no Congo danificaram seriamente sua fauna, protegida por guardas florestais mesmo com o custo de vida. De fato, eles protegem esse pulmão verde e seus habitantes, incluindo gorilas das montanhas. Mais de 170 guardas florestais foram mortos em serviço.

Com informações do GreenMe

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!