Tem repercutido nos últimos dias, pelas redes sociais, o vídeo de um senhor de idade sendo agredido por ter roubado comida em um mercado em Martinhos, litoral do Paraná. Linguiça e pão. Chocou a muitos a falta de compaixão dos agressores, que pareciam acreditarem-se absolutamente dignos de desempenharem ali o papel de juízes e executores da pena, sem sequer se questionarem sobre as condições que levaram Vanderlei Rafael da Silva a cometer esse “crime”.

Entretanto, após o vídeo ter circulado, um outro foi gravado. Neste segundo, Vanderlei mostra as condições em que tem vivido e se desculpa pelo ocorrido. Os vídeos geraram muitos debates na rede e bastante comoção. Dentre os que se comoveram com a situação de Vanderlei está MC Mirella que, em entrevista ao G1, afirmou: “Fiquei aflita com a condição que ele vive porque já passei por uma situação parecida no início da carreira, de ganhar pouco e ter que escolher entre comer bem ou pagar o aluguel”

Vanderlei,em razão das agressões, está recebendo tratamento e deve se recuperar nos próximos três meses. Durante esse tempo, será construída uma casa no terreno de Vanderlei em Matinhos. “A construção foi o único pedido dele e vamos fazer. O lugar em que ele está vivendo é cheio de sujeira, bichos e fios soltos que podem gerar um incêndio a qualquer momento”, conta.

MC Mirella organizou, em apoio a Vanderlei, uma vaquinha online que rapidamente bateu a meta de R$ 30 mil. Por volta das 18h desta sexta (29), a arrecadação somava R$ 66,5 mil. Outros funkeiros se dispuseram a doar. “O Kevinho, a Mc Pocahontas e o Carlinhos Maia me procuraram, mas vamos esperar Vanderlei sair da clínica para organizar as colaborações.”

Segundo a cantora, o episódio evidenciou o potencial transformador do funk: “O funk é muito discriminado, mas estamos conseguindo mais espaço e mostrando que podemos transformar a sociedade, que podemos fazer muito mais e merecemos respeito”.

Foto: Reprodução/Instagram

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!