“Ó mar salgado, quanto do teu sal/ São lágrimas de Portugal”

O livro ‘Mensagem’ exalta a glória das Grandes Navegações e os seus heróis, vendo nelas uma imagem da Era de Ouro e neles os grandes arquétipos do destino de Portugal.

Mar Salgado

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa
Poema Mar Português. Edições Ática: Lisboa. 1959.

COMPARTILHAR
Fernando Pessoa
Fernando Pessoa foi um dos mais importantes escritores e poetas do modernismo em Portugal. Nasceu em 13 de junho de 1888 na cidade de Lisboa (Portugal) e morreu, na mesma cidade, em 30 de novembro de 1935. É mundialmente conhecido como poeta dos heterônimos.



COMENTÁRIOS