Morgado Mbalate: o jovem moçambicano tão passarinho quanto o Manoel de Barros

Por Nara Rúbia Ribeiro

Conheci Morgado Mbalate pelo Facebook. Logo percebi: “esse menino é tão passarinho quanto o Barros”. Tem a mesma cisma pelas coisas pequenas, pelas insiginficâncias…

Perguntei a ele se lia os poemas do nosso Manoel pantaneiro: “Não, quem é?”

Foi assim que apresentei ao Morgado o Manoel de Barros e, penso eu, o jovem moçambicano vem se enamorando cada vez mais da poesia do nosso amado poeta brasileiro.

Abaixo, uma amostra da poesia do Morgado.

PARTICULARIDADES DO MEU SER

>>>>>>Para Nara Rúbia Ribeiro
Minha mãe é a lua.
Sou irmão de todas as estrelas.
Filho primogénito do sol.
Neto do ar.
Condão do luar.
Sobrinho do vento.
Eu sou enteado da terra.morgado 2
Acórdão do céu.
Reverso do arco-íris.
Vizinho de uma formiga.
Advogado das borboletas.
Pai coruja de um beija-flor.
Sou poeira esquecida nas gavetas de um trovão,
sei que pareço ser estranho,
mas isso pouco importa, pois não?
Porque, apesar de tudo.
Eu sou poeta de coração.

O SONHO AFRICANO
>>>>>>Para Natalia da Luz
Um sonho se guarda em volta dos meus passos.
África sonha quando escrevo.
Escrevo para incentivar o povo africano a sonhar.
Todos os meus escritos são tentativas de renascer-me África.
Ser africano é ser invadido pelo sonho de liberdade.
Sou um pouco da África que nasce.
Sou um pouco da África que morre.
Sou muito da África que sonha.

ÁFRICA! MINHA TERRA, MEU CHÃO
>>>>>>Para Antonia Lima
Minha Terra é uma borboleta furtiva fonte inesgotável de afecto e carinho.
Meu Chão é um pássaro vestido de amor que adeja alto desejoso em regressar ao ninho.
África! Tu és o meu sonho suspenso ao redor do olho do sol.
Minha Terra é uma gaivota fragmentada em fatias no leito do tempo.
Meu Chão é um sapo dourado de ternura com a alma infinita de sonhos.
África! Tu és a semente de alegria plantada no chão da poesia da minha alma.
Minha Terra é uma garça esbelta e esguia perfumada de rio que plagia o azul do céu.
Meu Chão é um lagarto nascendo e crescendo no coração do vento.
África! Bendito é o teu rosto envolto de auroras.
E eu sou um verso sonhador.

DIA

Hoje passei à tarde conversando com às árvores,
passando à mão na pele das formigas
e vendo passarinhos tomando banho de areia
no quintal da casa.
Se me perguntasses como foi meu dia hoje.
Eu te responderia que hoje o meu dia estava grávido de passarinhos.

COMPARTILHAR
Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS