Os 20 livros que as pessoas mais fingem ter lido

Você está com seus amigos em um bar. O assunto da conversa segue para a literatura, e alguém do grupo diz que já leu um daqueles clássicos superdifíceis – e você não.

O que você faz? Você demonstraria a “fraqueza” de não ter lido um desses livros?

Bem, para algumas pessoas, a solução é mentir, seja para falar de clássicos ou títulos mais pop.

Como mostra recente pesquisa da BBC Store, publicada pelo Telegraph, a lista dos 20 livros que os britânicos mais fingem ler talvez deixe você menos preocupado sobre sua lista de leituras pendentes.

Para você ter uma ideia, as antológicas mais de mil páginas de Guerra e Paz, desafio em forma de literatura do russo Leo Tolstoy, publicado pela primeira vez em 1869, não está no topo da lista.

A garotinha que entra pela toca do coelho ocupa o posto: Alice no País das Maravilhas (1865), de Lewis Carroll, é o livro que os britânicos mais fingem ter lido.

Caroll era inglês. Será que ele está remexendo no túmulo?

De qualquer forma, aí vai a lista completa:

Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll
1984 – George Orwell
Trilogia O Senhor dos Anéis – J.R.R. Tolkien
Guerra e Paz – Leo Tolstoy
Anna Karenina – Leo Tolstoy
As Aventuras de Sherlock Holmes – Arthur Conan Doyle
O Sol É para Todos – Harper Lee
David Copperfield – Charles Dickens
Crime e Castigo – Fyodor Dostoyevsky
Orgulho e Preconceito – Jane Austen
A Casa Soturna – Charles Dickens
Série Harry Potter – J.K. Rowling
Grandes Esperanças – Charles Dickens
O Diário de Anne Frank – Anne Frank
Oliver Twist – Charles Dickens
Trilogia Cinquenta Tons de Cinza – E.L. James
O Caso dos Dez Negrinhos – Agatha Christie
O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald
Ardil 22 – Joseph Heller
O Apanhador no Campo de Centeio – J.D. Salinger

FONTETelegraph
COMPARTILHAR
Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS