Shaharzad Hassan, de 8 anos, decidiu mostrar ao mundo um pouco da sua vida por meio dos seus desenhos.

Tendo vivido tão pouco, presenciou uma série de acontencimentos que são capazes de levar-nos às lágrimas, especialmente se sabemos que a desenhista é uma criança e, como tal, deveria estar afeita às brincadeiras e aprendizados, gozando da proteção da família e de toda a sociedade.

Trata-se de uma das mais de 40 mil pessoas, entre jovens, adultos e crianças, que deixaram as suas casas em Aleppo, na Síria, fugindo da guerra civil no local, buscando refúgio em outros lugares ou países.

Refugiada na Grécia, a criança teve os seus desenhos registrados por um fotógrafo no campo de refugiados em Idomeni. O país foi um dos principais destinos dos refugiados sírios durante 2016.

Com canetinha e papel, tendo diante de si a sua inocência e infância fuzilados pela crueldade da guerra, Shaharzad conta uma história que durou 18 meses, tempo de sua fuga, até a chegada à Europa.

São registros da barbárie: fome, miséria, violência, desumanidade. Que hoje seus desenhos sirvam de alerta e reflexão para que todos daminhemos em direção da Paz e da Fraterniadade universal.

MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
MATT CARDY/GETTY IMAGES
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes

Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS