O Canal MOVA e o público selecionaram essa pergunta para compor a série Monja Coen Responde:

“Há um limite para compadecer-se do outro? Minha questão é inspirada na fábula chinesa intitulada “O Lobo de Zhongshan”, também conhecida como “O Senhor Dongguo e o Lobo”. Nesta fábula o Senhor Dongguo, um homem de bom coração, salva o lobo de ser morto por caçadores após o lobo suplicar e prometer gratidão eterna. Uma vez salvo, o lobo com fome deseja devorar Senhor Dongguo inclusive apelando pro seu bom coração, o Lobo diz “… Agora estou morrendo de fome, já que o senhor é seguidor de Mozi e gosta de ajudar o próximo, por que o senhor quer continuar vivendo, se sua vida pode salvar a minha?”

O Senhor Dongguo acaba sendo salvo pela intervenção de um velho agricultor que com astúcia prende e mata o lobo bem como ‘repreende’ tamanha generosidade de Senhor Dongguo de ter salvo uma criatura não confiável. Contam que na China atual estas duas personagens principais tornaram-se provérbios, O Senhor Dongguo indica pessoas que abusam da compaixão, e o Lobo representa a ingratidão.”

Para a Monja, toda compaixão deve ser acompanhada de sabedoria. Em equilíbrio. Confira!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes

Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS