Como desenvolver sua Resiliência: são sete passos

Robson Hemuche, criador e administrador da bela página Resiliência Humana, é um terapeuta já habituado a orientar pessoas a superarem os seus limites e fronteiras interiores.

Em razão disso, ele listou 7 passos que, uma vez trilhados, farão com que você desenvolva a sua resiliência. Vamos aos passos!!

1 – Administre o estresse. Embora talvez seja difícil manter-se calmo durante os momentos de dificuldade e preocupação, o estresse restringe a sua capacidade de manter-se resiliente. Administrá-lo permitirá que você vença as dificuldades com maior serenidade e foco, em vez de enterrar-se cada vez mais fundo, tentando se esconder. Coloque a administração do estresse como prioridade em sua vida, não importando quão ocupada ela seja.

Se você está com uma agenda cheia e dormindo pouco, veja se há compromissos que podem ser adiados.

Permita-se fazer atividades que tragam paz mental. Dê a si mesmo esse espaço e paz regularmente, oferecendo à resiliência uma oportunidade de crescer.

Realize atividades positivas para reduzir o estresse e aumentar o seu humor positivo.

Pense no estresse como um desafio ou oportunidade. Se você se sente estressado, isso significa que você se importa muito com algo que está fazendo. Como consequência, você se preocupa com esse algo. Use esse estresse como um meio de se informar com respeito às suas prioridades e obrigações. Mude a sua forma de pensar a respeito do que for relacionado ao estresse, de “eu não tenho tempo suficiente” para “eu sei que posso fazer isso — só preciso organizar minhas responsabilidades”.

2 – Medite. Meditar pode ajudá-lo a limpar a mente, reduzir o estresse e sentir-se mais preparado para enfrentar o dia e os desafios que vêm pela frente. Estudos também revelam que apenas 10 minutos de meditação podem descansá-lo tanto quanto uma hora a mais de sono, além de deixá-lo mais relaxado e capaz para lidar com seus problemas. Se você se sente sobrecarregado ou esgotado, meditar o ajudará a desacelerar e sentir-se no controle de sua situação.
Apenas encontre um lugar confortável para se assentar e feche os olhos, concentrando-se na respiração entrando e saindo do corpo. Faça um esforço para relaxar o seu corpo uma parte de cada vez, e lembre-se de bloquear todos os ruídos ou distrações.

3 – Pratique ioga. Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard demonstrou que praticantes de ioga, em comparação aos praticantes de outras atividades físicas, apresentavam uma menor tendência a explosões de raiva e eram mais capazes de lidar com desafios. Ao praticar ioga, você realizará posições desafiadoras e aprenderá a construir força e resistência ao mantê-las mesmo quando o corpo está implorando para parar; isso desenvolve a sua capacidade de “manter-se firme” em situações desafiadoras e de encontrar os recursos necessários para continuar calmo e determinado.

4 – Cultive o seu senso de humor. Em tempos difíceis, você deve olhar para o lado bom. O humor ajuda você a ter perspectiva durante os maus momentos. Além disso, ele melhora a sua sensação de bem-estar através do aumento nos níveis de dopamina no cérebro e, por fim, pode melhorar a sua saúde geral.

Assista a uma comédia, leia um livro engraçado e passe tempo com pessoas que são realmente divertidas. Ao passar por momentos difíceis, é importante que você equilibre os seus filmes, livros e pensamentos tristes com alternativas engraçadas e bem-humoradas para evitar chegar no fundo do poço do desespero.

Aprenda a rir de si mesmo. A capacidade de não se levar tão a sério tornará muito mais fácil a tarefa de enfrentar desafios com um sorriso no rosto.

5 – Busque apoio. A falta de apoio social pode levar a um declínio em sua resiliência. Embora seja fácil abandonar relacionamentos importantes em nossas vidas agitadas, é crucial guardar espaço para eles. Bons relacionamentos são um pilar rochoso de resiliência e um ponto onde nos apoiarmos durante os tempos difíceis. Mantenha sempre a sua família e amigos por perto e você terá uma rede de apoio instantânea, segura e confiável em todo momento.

Um estudo com 3.000 enfermeiras com câncer de mama demonstrou que aquelas com 10 ou mais amigos próximos tinham 4 vezes mais chances de sobreviver do que as demais.

6 – Encontre um mentor. Uma vez que a falta de apoio social pode resultar em uma menor resiliência, encontrar um mentor pode ajudá-lo a lidar com a vida durante os momentos difíceis. Você talvez sinta que tudo é sem esperança e que o chão está ruindo debaixo de seus pés, e ter uma pessoa que já passou por isso o ajudará a perceber que você não está sozinho e é plenamente capaz de lidar com os desafios que a vida traz.
Esse mentor pode ser uma pessoa que tem tido sucesso em sua área de atuação, algum de seus avós, um amigo mais velho ou, até mesmo, qualquer pessoa que o ajude a alcançar os seus objetivos e enfrentar as adversidades com a cabeça no lugar.

Se você está em idade escolar (fundamental até a faculdade), um conselheiro educacional ou tutor pode servir como mentor e apoiá-lo em sua vida.

7 – Concentre-se em sua saúde. Pode ser importante conversar a respeito dos problemas que você tem enfrentado com alguém em posição para ajudá-lo a tomar decisões inteligentes com respeito a buscar terapia, usar opções medicinais e descobrir outras bases de apoio necessárias. Embora você possa enfrentar as dificuldades por conta própria, é importante conversar com um profissional para ter a certeza de estar agindo da melhor forma possível.
Consultar um profissional não é um sinal de fraqueza; admitir que você talvez precise de ajuda, na verdade, requer uma imensa quantidade de força.




COMENTÁRIOS