Algumas pessoas vêm ao mundo com a missão de impulsioná-lo e acelerar a sua evolução. Esses seres iluminados, homens ou mulheres, que inspiram toda a humanidade, estão por aí ensinando e repartindo o amor, o respeito, a esperança e a dignidade para com o próximo. Quem dera existissem mais e mais pessoas com a graça e a genialidade desses seres. Abraham Lincoln foi uma dessas pessoas, inteligente, humano e sensível, promoveu ações que mudaram significativamente o rumo da história de seu país. E de seus ensinamentos apresentamos aqui uma carta:

A FAMOSA CARTA DE ABRAHAM LINCOLN PARA O PROFESSOR DE SEU FILHO

“Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, para cada vilão há um herói, que para cada egoísta, há também um líder dedicado, ensine-lhe por favor que para cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros no céu, as flores no campo, os montes e os vales.

Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos.

Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram. Ensine-o a valorizar a família que sempre o apoiará em qualquer situação.

Ensine-o a ouvir todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram.

Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.

Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.
Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens.

Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.”

Abraham Lincoln

Nota da Pazes: Caros amigos, há divergências quanto à autenticidade desta carta, sendo que alguns historiadores questionam a sua autoria. O que temos absoluta convicção é que, pela natureza pessoal de Lincoln, se ele porventura não a escreveu, é certo que gostaria de tê-la escrito.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!


COMENTÁRIOS