“Depois de algum tempo…

Com a maturidade emocional, você aprende a diferença entre estender a mão e ajudar uma alma. Você aprende que o amor não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. Você vai começar a aprender que beijos não são contratos, nem são presentes ou promessas.

Você vai começar a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhar para frente, com a graça de uma criança, e não com a tristeza de um adulto. Você vai aprender a construir todas as suas estradas no agora, porque o terreno do amanhã é incerto para os seus projetos e o futuro tem o hábito de cair no vazio.

Depois de um tempo…

Você aprende que o sol queima se você permanecer exposto a ele por muito tempo. Você aceita que mesmo as pessoas boas podem machucar-lhe e que você precisa perdoá-las por isso.

Aprenderá que falar pode aliviar a dor da alma. Descobrirá que se leva anos para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la. E que você também pode fazer coisas das quais se arrependerá pelo resto de sua vida.

Você aprende que as verdadeiras amizades continuam a crescer, apesar da distância; e que não importa o que você tem, mas quem você tem na vida, e que os bons amigos são a família que podemos escolher.

Você vai aprender que terá de mudar de amigos, se não estiver disposto a aceitar que os amigos mudam. Você vai perceber que pode passar muito tempo com seu melhor amigo fazendo qualquer coisa; ou simplesmente nada, apenas pelo prazer de desfrutar de sua companhia.

Você vai descobrir que muitas vezes ignoramos as pessoas que mais importam; por isso devemos sempre dizer à elas o quanto nós as amamos, porque nunca sabemos quando as veremos pela última vez.

Com o passar do tempo…

Você aprende que as circunstâncias e os ambientes nos influenciam, mas que somos os únicos responsáveis ​​pelo que fazemos.

Você aprende que não devemos nos comparar com os outros, exceto quando queremos imitá-los para fazermos algo melhor. Você vai descobrir que leva muito tempo para se tornar a pessoa que se quer ser, e que o tempo voa.

Você vai aprender que não importa de onde você veio, mas para onde você vai; e se você não sabe para onde quer ir, qualquer lugar serve. Aprenderá que ou você controla os seus atos, ou eles irão controlá-lo. E que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação: há sempre dois lados.

Ao longo do tempo…

Aprenderá que os heróis são as pessoas que fizeram o que era necessário, independentemente das consequências.

Aprenderá que a paciência requer muita prática. Você vai descobrir que, por vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cair, talvez seja uma das poucas que o ajudarão a se levantar. Maturidade tem mais a ver com o que você aprendeu com suas experiências do que com os seus anos vividos.

Você aprende que há muito mais de seus pais em você do que você imaginava. Você aprende que nunca deve dizer a uma criança que seus sonhos são bobagens, pois poucas coisas são tão humilhantes quanto isso. Além disso, seria uma tragédia se ela acreditasse, pois você estaria tirando a esperança dela.

Você aprende que quando sentir raiva, tem o direito de senti-la, isso é maturidade emocional, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel com os outros.

Descobrirá que só porque alguém não o ama do jeito que você quer, não significa que não o ame com tudo o que pode, porque existem pessoas que nos amam, mas não sabem como demonstrar isso. Nem sempre é o suficiente ser perdoado por alguém; às vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.

Você aprende que com a mesma severidade com que julga, também será julgado e, às vezes, condenado.

Você aprende que não importa em quantos pedaços seu coração se partiu, o mundo não irá parar para que você o conserte.

Aprenderá que o tempo não é algo que pode retroceder; portanto, cultive o seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

Então, e somente então, você saberá realmente o que é capaz de suportar.

Você é forte e pode ir muito mais longe do que acreditava quando pensou que não poderia mais prosseguir. A vida realmente vale a pena quando você tem a coragem de enfrentá-la.”

Autor desconhecido

Maturidade Emocional

Pouco importa o autor desta carta, porque nada garante se ela foi escrita por Borges, Shakespeare ou Benedetti. O que realmente importa é o que ela nos ensina, e como ela reflete o que a vida nos ensina e a maturidade emocional.

Eu gosto de dizer que esta é uma carta que a vida nos envia o tempo todo. Nela, as nossas experiências estão contando lições destinadas a nos ensinar a viver a nossa própria história com orgulho e sabedoria.

Portanto, é uma carta cheia de emoções sinceras, aprendizagem dolorosa e aberta a diversas interpretações. Nós todos sabemos que já cometemos cada um dos erros que são relatados aqui, mas será que já paramos para refletir sobre eles? Sobre a nossa maturidade emocional?

Este é um convite para a uma reflexão, porque agora é a hora de criar maturidade emocional. Ontem é história, amanhã, um mistério, mas o agora é o nosso maior presente. É hora de nos livrarmos da bagagem emocional de nosso passado e vivermos o presente.

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes

Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS