O ser autêntico é responsável pelo o que é, pelo que pensa e acredita. É verdadeiro consigo mesmo.

Ser autêntico é pensar fora da caixa, fugir dos padrões de pensamentos dominantes, é ter coragem e ousadia para viver o que acredita, sem viver na hipocrisia.

Vivemos crises de identidade, trilhamos caminhos ditos como certos sem questionar ou saber se é mesmo o caminho que ressoa com a própria verdade.

Muitos vivem dentro dos paradigmas por medo de repressão ou censura, ou pelo simples fato de ser aceito. O julgamento também torna inúmeros seres livres por natureza, presos em armadilhas sociais por não aceitarem o novo, o que de fato pode se transformador.

Ser autêntico está em se descobrir, antes que alguém faça isso por você, antes que você se torne aquilo que os outros gostariam que você fosse. É ser leal consigo e com seus propósitos, a quem você acredita que é. Para isso, conheça a ti mesmo.

O autoconhecimento é a chave para a libertação. Uma das formas de alcançar isto é por meio da espiritualidade que dá condições para novas descobertas e coragem para o ser autêntico.

Um ser que é verdadeiro consigo, é passível de ser ofensivo para a sociedade, mas é somente por este meio que ele encontra sua essência e se permite evoluir utilizando-se da energia criativa e dos próprios potenciais.

Não se preocupe com julgamentos: a jornada é somente sua. Não há senhor da verdade, apenas aquele que habita seu próprio ser.

Foto de capa por Eugenio Marongiu, licença Shuttertock

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Aniele Talon

É jornalista, atriz e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações



COMENTÁRIOS