Os benefícios de presenciar atos de bondade

Presenciar atos de bondade tem um grande poder sobre as pessoas. As ações completamente altruístas e desinteressadas provocam em quem as vê sentimentos de paz e sossego que, por chegarem de forma inesperada, ficam gravadas e perduram.

Mas, por que presenciar atos de bondade é tão benéfico? O que nos faz sentir bem quando vemos outras pessoas trabalhando de maneira altruísta em benefício de outros?

Ver atos de bondade nos enche de paz e gratidão

Presenciar um ato de bondade autêntica transmite um sentimento de paz e alegria que perdura. Alguns destes atos, ainda que pareçam insignificantes, podem ficar em nossa memória e serem inspiradores em momentos difíceis.

Quando somos testemunhas de um ato de bondade podemos estar assistindo ao que Abraham Maslow chamou de “experiências pico”, estes momentos de assombro, maravilha e um senso do que é correto que nos faz sentir imensamente gratos por estarmos vivos.

Fé renovada na natureza humana

Jonathan Haidt chama estas experiências de “euforia” e as descreve como uma sensação de calor no peito, uma sensação de expansão no coração, um maior desejo de ajudar e um aumento no senso de conexão com os demais.

Para Haidt um ato de bondade é uma manifestação da natureza humana superior ou melhor.

De fato, esta pode ser uma das razões pelas quais esta experiência ocorre:

Um ato de bondade que traz uma fé renovada na natureza humana oferece um raio de esperança em meio ao caos e aos conflitos da vida cotidiana.

O altruísmo nos torna mais humanos

O senso de conexão mencionado por Haidt é importante. O altruísmo transcende a separação que com frequência experimentamos como seres humanos. Ele nos conecta uns com os outros.

De fato, só é possível o altruísmo puro porque, no nível mais profundo, todos os seres humanos são parte da mesma rede da consciência.

A pessoa que realiza um ato de bondade certamente será o destinatário de outro ato altruísta. E quando somos testemunhas deste ato também nos transformamos em parte da rede.

Ou seja, os atos de bondade têm efeitos positivos em três vias: o que faz, o que recebe e o que presencia.

“As almas belas são as únicas que sabem tudo o que há de grande na bondade.”
– François Fénelon –

Diversos estudos científicos demonstraram que o ato de bondade tem um efeito positivo no sistema imunológico e no aumento da produção de serotonina no cérebro.

A serotonina é um neurotransmissor natural que se ocupa da regulação do estado de ânimo e ajuda a controlar a ansiedade. A serotonina é considerada uma substância para se “sentir bem” porque serve como uma via para produzir prazer no cérebro.

Um dos resultados das pesquisas mais fascinantes dos últimos anos é que cada vez que um simples ato de bondade se estende de um ser humano para o outro, dá lugar a uma melhora significativa no funcionamento do sistema imunológico e aumenta a produção de serotonina tanto em quem oferece o ato como em quem o recebe.

O que foi mais surpreendente para os pesquisadores foi comprovar que as pessoas que observam o ato de bondade também experimentam um reforço similar no sistema imunológico e um aumento na produção de serotonina.

Ser bondoso para se sentir melhor

Os benefícios da bondade não se limitam ao fortalecimento do sistema imunológico e à produção de serotonina. As pesquisas demonstraram que os que habitualmente se dedicam a atos de bondade experimentam um alívio da tensão, redução da dor crônica e inclusive melhoram seus problemas de insônia.

Christine Carter explica que as pessoas que trabalham como voluntárias tendem a experimentar menos dores e incômodos do que as outras.

Além disso, oferecer ajuda aos demais protege a saúde duas vezes mais do que a proteção oferecida pela aspirina contra as doenças do coração.

TEXTO DEEva Maria
FONTEA Mente é Maravilhosa
COMPARTILHAR
Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS