Conheça 20 artistas africanos que foram sucesso na Bienal de Veneza

Saber mais da arte produzida na África é algo enriquecedor.

Conheça aqui a obra de 20 artistas africanos que fizeram parte da Bienal de Veneza, no ano passado. Uma imagem ou um vídeo não pode resumir uma viagem artística completa. No entanto, as imagens são significativas na representação de cada um.

Em breve tempo, a Revista Pazes trará uma matéria específica para cada um desses artistas.

1. Adel Abdessemed (Argélia)
Argélia
O artista mostra a imagem de Cristo composta principalmente de arame farpado em uma tentativa de alertar sobre os perigos da cega submissão religiosa.

2. John Akomfrah (Gana)

Residente na Grã-Bretanha desde que sua família foi exilada por razões políticas, muito do seu trabalho explora a identidade negra  através de propostas audiovisuais.

3. Akpokiere Karo (Nigéria)
Nigéria Os desenhos desta jovem artista são inspirados nas mais diversas tendências em uma das cidades que mais cresce no mundo. Além do design, Karo Akpokiere, leva seu trabalho a diferentes formatos, tais como roupas, móveis e até mesmo ônibus.

4. Sammy Baloji (RDC)
revista Entre fotografia documental e a ficção, as suas imagens envolvem muitos cidadãos que foram “usados” ​​para construir grandes projetos industriais.


5. Nidhal Chamech (Tunísia)
Nidhal
Nascido em Tunis, em 1985, Nidhal Chamekh é um artista visual que fez a sua primeira exposição aos 12 anos. Seus desenhos mostram um espaço fragmentado que transmite o caos histórico em que o mundo se encontra.

6. Marlene Dumas (África do Sul)asul Um dos mais procurados artistas africanos no mercado internacional de arte. Fotografias são usados para extrair a substância de suas pinturas e criticar as diferentes interpretações da identidade racial, sexual e social.

7. inji Efflatoun (Egipto)
EgitoEla é considerada  pioneira da arte moderna do Egito e foi  uma das mais importantes artistas plásticas do país.

8. Kay Hassan (África do Sul)
Sul AEste artista é conhecido por suas criações de grande dimensão usando, acima de tudo, a técnica da colagens.


9. FRONTEIRAS invisível.
9. FRONTEIRAS invisível. É um grupo de fotógrafos africanos que viajam para diferentes partes do mundo e cujo trabalho se concentra principalmente na África. Tiram fotos individuais dos lugares  por onde passam. No ano passado, visitaram 20 países em uma viagem que durou 151 dias.

10. Samson Kambalu (Malawi)
 Seu trabalho aparece em vários formatos, desenho, pintura, instalações, vídeo para a literatura, e emprega excessos, transgressões, humor e sagacidade para testar os limites de idéias preconcebidas relativas à história, arte, identidade, religião e da liberdade individual.

11. Gonçalo Mabunda (Moçambique)dezeen_When-I-get-Green-furniture-made-of-guns-by-Goncalo-Mabunda-at-Jack-Bell-Gallery-13 Gonçalo Mabunda é moçambicano e faz esculturas usando materiais recolhidos em meio à sucata de guerras em seu país. É uma forma de reconhecer a reconciliação nacional através da arte e relembrar os perigos de se voltar às armas.

12. Ibrahim Mahama (Gana)
12. Ibrahim Mahama (Gana)O artista ganês, seguindo a tradição local, constrói impressionantes painéis com tecidos “remendos” feitos com tecidos africanos.


13 – Abu Bakarr Mansaray (Serra Leoa)
serraO artista desenha máquinas futuristas e insere comentários em seus desenhos. Alguns de seus projetos já sairam do papel e foram de fato fabricados para uso pessoal do artista.

14. Cheikh Ndiaye (Senegal)
senegal
Artista retrata o abandono dos espaços urbanos Dakar,  cada quadro é uma mistura de realismo e visão pessoal nostálgico.

15. Emeka Ogboh (Nigéria)

A videoarte é a disciplina favorita do artista nigeriano. Em [Dis] Ligação II Ogboh visa captar os sons únicos da vida cotidiana, com uma montagem de imagens que tem o efeito de um caleidoscópico.

16. Joachim Schonfeldt (África do Sul)
17. Joachim Schonfeldt (África do Sul)
É um autor muito aclamado internacionalmente e que já expôs em quase todos os cantos do planeta. Em seu trabalho, explora a animação de objetos irrelevantes.


17. Massinissa Selmani (Argélia)
Argelia 2 O trabalho do artista argelino se concentra em uma abordagem experimental do desenho e do design de animação, explorando usando processos de triagem e técnicas diferentes. Seu trabalho tenta capturar a ambivalência da situação política e social em que vivemos.

18. kande Fatou Senghor (Senegal)
mujeres10-644x462
Artista visual multidisciplinar que atua como um cineasta, fotógrafo, câmera, produtor, professor e figurinista (ele trabalhou com Ousmane Sembène). Ele fundou o estúdio Waru em Dakar, um projeto que busca o diálogo entre os cineastas para explorar o uso de novas tecnologias.

19. Mikhael Subotzky (África do Sul)
3984Inventorylisaandpretty-1020 Este jovem fotógrafo, nascido em 1981, reúne diferentes disciplinas visuais em sua carreira como cinema, vídeo e fotografia. Ele já expôs em museus e galerias de todo o mundo.

20. Barthélémy Toguo (Camarões)
umw
Este pintor camaronês é um dos mais bem sucedidos autores africanos contemporâneos internacionais.  Rituais, erotismo e natureza são algumas das questões que normalmente aborda em seu trabalho.

Adaptação da Revista Pazes.

TEXTO DEAlejandro de los Santos
FONTEAFRIBUKU
COMPARTILHAR
Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS