Por Jennifer Delgado

Uma das principais preocupações de qualquer pai é que aconteça algo de ruim com seu filho. Uma vez que o bebê nasce, os pais estão preocupados com a garantia de sua segurança física e emocional. Na verdade, verificou-se que tanto nos cérebros das mães e dos pais, ocorrem mudanças direcionadas à proteção da criança.

Embora seja importante não assumir um estilo de educação superprotetora e apreensiva, a verdade é que temos de assegurar que nossos filhos saibam como se proteger, porque à medida que crescem e ganham independência serão separados de nós.

Normas básicas de segurança para que os filhos aprendam a se defender.

1. Não abra a porta quando estiver sozinho em casa

Seu filho deve saber que se alguém bate na porta e ele está sozinho em casa, não deve abrir. Nem deve responder o telefone.

2. Peça ajuda se alguém o assediar

Bullying ocorre em idades cada vez mais jovens, por isso é importante conversar sobre isso com seu filho. Na verdade, as crianças solitárias e tímidas são frequentemente vítimas preferenciais de stalkers. Portanto, explicar que, se outra criança brinca com ele, de forma que o humilha ou é fisicamente agradável, deve pedir ajuda. É importante entender que pedir ajuda não é um sinal de fraqueza, mas de inteligência. Stalking é algo que não deve ser escondido.´


3. Não deixe tocar

Desde a infância, a criança deve saber que o seu corpo é seu, e que os outros não têm direito de tocá-lo. Beijos, carícias e abraços são destinados a pessoas que conhecem e amam, com os quais já mantém algum grau de privacidade. Por isso, é importante nunca o forçar a beijar ou abraçar as pessoas que não conhecem. É importante explicar também que há certas partes do corpo que os outros não podem tocar, mesmo as pessoas de mais confiança, e se algo acontecer, você deve recusar e fazer queixa imediatamente.

4. Guarde o seu endereço residencial e o número de telefone dos pais
Basta um segundo, para perder de vista o filho, especialmente em uma multidão. Portanto, é importante que você explique que, se ele estiver perdido, não deve se mover, deve ficar onde ele está. Ele também pode pedir a ajuda de um adulto, de preferência outros pais com crianças. Nesses casos, é desejável ter memorizado o endereço residencial e seu número de telefone.


5. Cruzar a rua sempre olhando para os dois lados

Para evitar um acidente de carro, é melhor ensinar seu filho a atravessar a rua com segurança. Explique que deve sempre respeitar os semáforos e atravessar na linha de pedestre. Ainda assim, antes de atravessar deve olhar para ambos os lados da rua para garantir que não está vindo nenhum carro.

6. Aprenda a diferença entre segredos bons e maus
Muitas vezes provocadores ou pedófilos pedem segredo às crianças. Explique a seu filho que há segredos bons e maus. A regra é que você não deve esconder todos os segredos que fazem você se sentir desconfortável, com medo dele, que te deixem preocupado. É importante contar, sabendo que o pai não vai repreender.

7. Navegar na Internet com segurança
A rede é muito arriscada, por isso, quando o seu filho tiver idade suficiente para acessar o mundo virtual (evite ao máximo, incentive a leitura com livros e quadrinhos, e brincadeiras ao ar livre) deve saber que você não pode dar os seus dados pessoais e não é conveniente conversar com as pessoas que não conhecem na vida real. É importante você estabelecer uma relação de confiança desde cedo, para que o filho te conte sobre qualquer coisa incomum que encontrar durante a navegação.

8. Não saia da escola com alguém que não conhece
Seu filho deve entender que não deve passear com quem não conhece. Mesmo que essa pessoa diga que é seu amigo, nunca deve confiar e, é claro, não deve entrar no carro de um estranho. Portanto, é desejável que os pais ou avós os peguem na escola. Explique que, mesmo se atrasar, ele deve esperar.

9. Usar a voz para se defender
Se algo não estiver agradando, seu filho deve saber que tem o direito de recusar. Ensine-o a dizer “Basta!” Com determinação, olhando nos olhos do agressor e colocando as mãos para a frente como proteção. Se ele se sentir desconfortável com a situação, pode fugir, gritar e procurar a ajuda de outro adulto.

10. Brincar com segurança
Muitos dos acidentes na infância ocorrem enquanto as crianças brincam. Por isso, é importante que seu filho não coloque na boca peças pequenas, ele não deve brincar com objetos cortantes e não tem que se sentir obrigado a assumir certos papéis nos jogos só porque as outras crianças o pressionam.

Texto originalmente postado no site Etapa Infantil, traduzido e adaptado livremente pela equipe da Revista Pazes.

TEXTO DEEtapa Infantil
FONTEJennifer Delgado
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes
Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!


COMENTÁRIOS