Por Octavio Caruso

Nada melhor que começar o ano com cinema de qualidade. Na tela grande, eu recomendo “Extraordinário” e “Viva – A Vida é Uma Festa”. Na tela pequena, a Netflix traz algumas novidades bem interessantes. Selecionei títulos de variados gêneros, explorando a pluralidade de temas que caracteriza esta arte…

Logan Lucky: Roubo em Família (Logan Lucky – 2017)
Se a estratégia do Steven Soderbergh com todo aquele papo de aposentadoria objetivava tirar da equação o elemento da expectativa em seus trabalhos, funcionou sobremaneira, porque se “Logan Lucky” viesse na esteira de seus projetos mais celebrados, provavelmente seria ignorado, mas, como inesperado retorno, entrega em sua leveza despretensiosa um par de horas agradáveis. Um filme de assalto em que o roteiro faz questão de não levar seus personagens a sério, espécie de primo pobre e propositalmente desajeitado de “Onze Homens e Um Segredo”, refilmagem do clássico protagonizado por Frank Sinatra, que Soderbergh revitalizou em 2001.

A Escalada (L’ascension – 2017)
“Para você, eu poderia escalar o Everest!” Samy teria feito melhor se tivesse ficado calado aquele dia… Especialmente por que Nadia não acredita muito em palavras. Por amor a ela, Samy deixa projetos de vida de lado e vai subir os 8.848 metros que fazem do Everest o telhado do mundo. O tom é de comédia, leve, amparado pelo carisma do protagonista vivido por Ahmed Sylla. O típico filme simples e despretensioso que cumpre muito bem sua função.

Horas de Desespero (No Escape – 2015)
Chefiada por Jack Dwyer (Owen Wilson), uma família americana muda-se para o exterior em meio a um golpe de Estado. Eles, então, procuram desesperadamente por uma fuga, já que todos os estrangeiros estão sendo executados de imediato. Tenso, surpreendente, vale cada segundo investido.

A Colina Escarlate (Crimson Peak – 2015)
Apaixonada pelo misterioso Sir Thomas Sharpe (Tom Hiddleston), a escritora Edith Cushing (Mia Wasikowska) muda-se para sua sombria mansão no alto de uma colina. Habitada também por sua fria cunhada Lucille Sharpe (Jessica Chastain), a casa tem uma história macabra e a forte presença de seres de outro mundo não demora a abalar a sanidade de Edith. Mais uma experiência brilhante de Guillermo del Toro no universo do terror, ótima pedida para quem está aguardando a estreia de seu novo filme: “A Forma da Água”.

Cavalos Selvagens (Wild Horses – 2015)
Dirigido por Robert Duvall, o roteiro aborda o caso de desaparecimento de um garoto de 15 anos que é reaberto por Samantha Payne. Há evidências de que o menino foi assassinado na propriedade de um parente com muito dinheiro: Scott Briggs. O filho de Scott retorna ao sítio e se depara com a investigação. Samantha, cada vez mais, acredita que a família Briggs tem envolvimento no caso e ela coloca a própria vida em risco para descobrir o que realmente aconteceu com o garoto. Belo discurso contra homofobia inserido em uma trama policial.

Malala (2015)
O documentário coloca um olhar sobre os eventos que aconteceram com Malala Yousafzai, uma jovem paquistanesa atacada pelo Talibã por falar sobre a educação das mulheres e suas consequências, incluindo seu discurso na ONU. “Eu sonho com um país onde a educação prevalecerá.” Imperdível!

O Experimento de Aprisionamento de Stanford (The Stanford Prison Experiment – 2015)
Se você gosta da pérola “A Experiência” (Das Experiment – 2001), de Oliver Hirschbiegel, você precisa ver este filme que aborda o mesmo tema. Vinte e quatro estudantes do sexo masculino são selecionados para um experimento na Universidade de Stanford. No porão do campus, uma prisão simulada é construída. Tudo para provar a teoria do professor de psicologia Philip Zimbardo (Billy Crudup) de que os traços de personalidade dos prisioneiros e guardas são a principal causa de comportamentos abusivos entre eles. Por 15 dólares por dia, os jovens ganharam funções, de forma aleatória. Porém, após a rápida desistência de dois estudantes que ficaram como prisioneiros, o experimento é interrompido após seis dias. Agora, uma investigação é feita para saber as causas desse conflito.

Mustang Island (2017)
Após levar o fora da namorada, Bill está determinado a reconquistá-la. Ele cai na estrada com seus amigos para encontrá-la na praia, mas acontecimentos inesperados acabam mudando o rumo da história. Uma comédia surpreendente, pérola do cinema independente moderno.

Your Name (2017)
Obra-prima da animação japonesa que não pode passar despercebida no Brasil. A história se passa um mês após um cometa cair pela primeira vez em mil anos no Japão. Mitsuha é uma colegial que vive no interior e quer viver na cidade porque ela está cansada da vida no campo. Taki é um estudante do ensino médio que vive em Tóquio com seus amigos enquanto trabalha em um restaurante italiano. Ele também tem um forte interesse em artes plásticas envolvendo arquitetura. Um dia, Mitsuha sonha que é um homem jovem e Taki sonha que é uma estudante que vive no campo. Qual é o segredo por trás de seus sonhos?

Morte Súbita (Sudden Death – 1995)
Para os fãs de ação/artes marciais, um dos filmes mais bacanas que o Van Damme protagonizou na década de noventa, dirigido por Peter Hyams. Nas finais de uma decisiva partida de hockey sobre gelo, um grupo de terroristas ameaça a vida dos torcedores, inclusive a do vice-presidente, caso o governo norte americano não pague, até o final do jogo, a quantia de um bilhão e setecentos milhões de dólares.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes

Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS