Segundo Camila Betoni, “o feminismo é um movimento que luta contra todas as formas de opressão exercidas sobre as mulheres e pela igualdade entre os gêneros. Bastante plural e diverso, o feminismo também pode ser visto como uma corrente filosófica, que atinge diferentes áreas do conhecimento, gerando desde uma arte até uma historiografia feminista. Até o século passado, os saberes científicos foram majoritariamente desenvolvidos por homens, que frequentemente ignoravam o papel da mulher na sociedade, usando a autoridade científica para legitimar hierarquias entre os sexos. Na medicina, por exemplo, inúmeros estudos se dedicavam a “provar” a inferioridade física e intelectual da mulher.”

Trata-se de um movimento de viés libertário, tendente a fazer com que homens e mulheres se enxerguem mutuamente ultrapassando os estereótipos de cada gênero. Assim, as pessoas serão vistas como humanas e igualmente capazes, sem preconceitos de nenhuma ordem.

Sobre o feminismo, Chimamanda Adichie proferiu um discurso magnífico que não demorou a viralizar na internet: “Sejamos todos feministas”. Abaixo, a transcrição de excertos do discurso (trazidos do site Shereland) e o vídeo no qual você poderá assisti-lo na íntegra.

“Se repetimos uma coisa várias vezes, ela se torna normal. Se vemos uma coisa com frequência, ela se torna normal.”

“A pessoa mais qualificada para liderar não é a pessoa fisicamente mais forte. É a mais inteligente, a mais culta, a mais criativa, a mais inovadora. E não existem hormônios para esses atributos.”

“Perdemos muito tempo ensinando as meninas a se preocupar com o que os meninos pensam delas. Mas o oposto não acontece.”

“Os nigerianos foram criados para achar que as mulheres são inerentemente culpadas.”

“O problema da questão de gênero é que ela prescreve como devemos ser em vez de reconhecer como somos.”

“E se criássemos nossas crianças ressaltando seus talentos, e não seu gênero? E se focássemos em seus interesses, sem considerar gênero?”

“Decidi parar de me preocupar por ser feminina. E quero ser respeitada por minha feminilidade.”

“O feminismo faz, obviamente, parte dos direitos humanos de uma forma geral – mas escolher uma expressão vaga como ‘direitos humanos’ é negar a especificidade e particularidade do problema de gênero”

“A cultura não faz as pessoas. As pessoas fazem a cultura. Se uma humanidade inteira de mulheres não faz parte da cultura, então temos que mudar nossa cultura.”

“A meu ver, feminista é o homem ou a mulher que diz: ‘Sim, existe um problema de gênero ainda hoje e temos que resolvê-lo, temos que melhorar’. Todos nós, mulheres e homens, temos que melhorar”

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Revista Pazes

Uma revista a todos aqueles que acreditam que a verdadeira paz é plural. Àqueles que desejam Pazes!



COMENTÁRIOS